Dual Boot: Windows 7 e Ubuntu 12.04 em um Particionamento GPT

Recentemente adquiri um novo notebook cujo disco veio particionado com a arquitetura GPT (GUID Partition Table). Como é de costume, optei por deixar tanto o Windows quanto o Linux instalados (Dual Boot). Esta tarefa costumava ser simples nas máquinas que tive antes, particionadas com MBR, mas tive certa dificuldade para conseguir criar o Dual boot com o GPT.

Apesar de todo o particionamento manual estar aparentemente certo, depois de instalar o Windows, e na sequência o Ubuntu, como geralmente faço, o GRUB não era apresentado no momento do boot para a escolha do SO a ser utilizado, sendo o Ubuntu inicializado automaticamente.

Depois de procurar um pouco encontrei um post que me ajudou a fazer a instalação com Dual Boot com sucesso. Este post me levou a outro, em cujos comentários estão os passos fundamentais para o sucesso.

Antes de comentar estes passos, vale lembrar que eu já havia criado as partições e já tinha realizado a instalação do Windows 7 e do Ubuntu, em suas devidas partições. O único ponto que ainda faltava era fazer o Ubuntu reconhecer a partição do Windows e apresentar as opções no GRUB. Inclusive ao realizar a inicialização pelo Ubuntu, era possível acessar as partições do Windows.

Eis o ponto fundamental a partir daqui (conforme comentário no post citado acima):

The GRUB menu can be unhidden by commenting out the two lines regarding GRUB_HIDDEN in /etc/defaults/grub and running update-grub as root.

Next, the entry for windows can be manually added by appending the following lines to /etc/grub.d/40_custom:
menuentry “Windows” {
    search –fs-uuid –no-floppy –set=root YOUR-EFI-PARTITIONS-UUID-HERE
    chainloader (${root})/efi/Microsoft/Boot/bootmgfw.efi
}

Find your EFI partitions UUID by running ‘ls -la /dev/disk/by-uuid/’. As the EFI partition is a FAT32 partition, the UUID is of the form XXXX-XXXX. If you have more than one FAT partition, you can verify if one is the EFI partition by checking the partition map with gdisk (not installed by default). Run gdisk on the device, ‘sudo gdisk /dev/DEVICE’, press ‘p’ to print the partition table, and then ‘q’ to quit. DON’T make any changes to the partition table. The EFI partition will have the code type ‘EF00’ and most likely a name/label that says it is a EFI system partition.

Então, conforme citado no comentário, é necessário comentar o trecho de configuração que oculta o GRUB. Isto pode ser feito comentando as linhas que iniciam com GRUB_HIDDEN no arquivo /etc/defaults/grub:

dual_boot1

Depois disso é necessário incluir uma entrada no arquivo /etc/grub.d/40_custom para a opção de menu do GRUB para o Windows:

dual_boot2

Na imagem acima, o valor BA69-59A5 é o UUID da partição EFI, criada durante o particionamento (ver comentários no primeiro post referenciado). Para se chegar a este valor é necessário executar o comando ls -la /dev/disk/by-uuid/, que dará o UUID da partição EFI no formato XXXX-XXXX (por ser uma partição FAT32):

dual_boot3

Depois de tudo feito execute o comando sudo update-grub e reinicie o sistema. Se tudo der certo o GRUB aparecerá com as opções de boot.

É isso galera, até a próxima!

Anúncios

Modem Huawei E226 no Ubuntu 7.10

Em dezembro resolvi contratar o serviço de banda larga móvel da Claro. Ao conversar com o atendente, fui informado de que nenhum dos modens tinha suporte ao Linux, e que o modem Huawei E226 tinha suporte ao Windows e ao Mac. Pois bem, esta foi minha escolha.huawai_claro


O atendente ainda me disse que alguns de seus clientes já tinham relatado o sucesso na configuração do modem no linux, então tive a esperança de encontrar na internet algum artigo que explicasse esta tal configuração.
Resolvi então procurar alguma coisa na internet, e de cara encontrei um artigo que dizia ser muito fácil esta configuração. Um dos artigos prometia a tal configuração em apenas 3 minutos.
Pois bem, depois de mais de uma hora tentando configurar o modem, ainda não tinha conseguido realizar uma conexão. O modem estava funcionando, constatação feita pelo led que indica a atividade do aparelho, mas nada de conexão.
Em um outro artigo, encontrei a explicação para o problema: apesar de o modem funcionar, os endereços DNS obtigos pelo modem não respondem.
Era necessário então mudar os endereços DNS após a inicialização do aparelho.
Tentei utilizar os endereços informados no artigo, mas não obtive sucesso com os mesmos.
Só consegui realizar a conexão, por fim, utilizando um outro endereço DNS encontrado em um outro artigo, que não é um dos endereços DNS da Claro.

Abaixo segue um resumo do que eu fiz para que o modem funcionasse, no meu caso.

Criei o arquivo wvdial-huawei.conf, no diretório /etc, com o seguinte conteúdo:

[Dialer Defaults]
Carrier Check = off
Init1 = ATZ
Init2 = ATQ0 V1 E1 S0=0 &C1 &D2 +FCLASS=0
Password = claro
Ask Password = 0
Check Def Route = 1
Phone = *99#
Idle Seconds = 0
Modem Type = Analog Modem
Stupid Mode = 1
Compuserve = 0
Baud = 460800
Dial Command = ATDT
Modem = /dev/ttyUSB0
ISDN = 0
Username = claro
[Dialer claro3g]
Stupid Mode = on
Password = claro
Auto Reconnect = off
Username = claro
Phone = *99#
Auto DNS = 0
Check DNS = 0

Depois criei o arquivo resolv.huawei.conf, também no diretório /etc, com o seguinte conteúdo:

nameserver 4.2.2.2

Como comentei acima, um dos artigos indicava a utilzação dos endereços de DNS 200.255.121.39 e 200.169.117.14, mas com estes eu não tive sucesso.

Criei, no diretório /home/gustavo/huawei o arquivo huawei.sh, com o seguinte conteúdo:

wvdial –config /etc/wvdial-huawei.conf

Este comando inicializa o modem, e deve ser executado todas as vezes que se deseja inicializar o mesmo.

Criei no diretório /home/gustavo/huawei o arquivo changeresolv.sh, com o seguinte conteúdo:

cat /etc/resolv.huawei.conf > /etc/resolv.conf

Este comando é responsável por modificar os endereços DNS obtidos automaticamente pelo modem, pelo endereço DNS que realmente funciona.

Depois de todos estes arquivos criados, quando quero me conectar, sigo os seguintes passos:

  1. Com o modem já conectado, me logo no console e executo, como root, o arquivo huawei.sh.
  2. Após o término da configuração do modem (isso é visível no modem pelo led azul que fica constantemente aceso, ou pelos logs no console que indicam a obtenção dos endereços de IP e de DNS) executo o arquivo changeresolv.sh.

Feito isso deve ser possível efetuar uma conexão. Escrevo este artigo a partir de uma conexão de sucesso 😉

Leiam os artigos indicados, e atentem para o fato de que é necessário ter o módulo usbserial instalado, que já está presente no Kernel 2.6.

Fica dada a dica!

Dropbox no Ubuntu – Armazenamento gratuito de arquivos on-line

Lendo uma notícia no site da Folha descobri o Dropbox, um serviço de armazenamento on-line.
A opção gratuita do serviço oferece 2GB de armazenamento (há uma opção para de 5 GB). Para ter acesso ao serviço é necessário fazer o cadastro no site.
O gerenciamento dos arquivos pode ser feito por meio do site, mas o serviço oferece um software gratuito, compatível com Windows, Mac e Linux, que cria no computador uma pasta chamada Dropbox, onde ficam armazenados os arquivos da sua conta. É possível, desta maneira, manter sincronizados os arquivos armazenados no site com os computadores onde houver instalado o sistema. O serviço facilita também o compartilhamento de arquivos com outros usuários, cadastrados no serviço ou não.

Download e Instalação para o Ubuntu

Além dos binários e fontes, disponíveis para instalação nos sistemas operacionais citados, estão disponíveis repositórios para o Ubuntu nas distribuições 8.10, 8.04, e 7.10. Os requisitos são:

* GTK 2.12 or higher
* GLib 2.14 or higher
* Nautilus 2.16 or higher
* Libnotify 0.4.4 or higher
* Wget 1.10 or higher

Para realizar a instalação através dos repositórios, basta adicionar no arquivo /etc/apt/sources.list, ou no Gerenciador de Pacotes Synaptic, as seguintes linhas, de acordo com a distribuição:

Ubuntu 8.10

deb http://linux.getdropbox.com/ubuntu intrepid main
deb-src http://linux.getdropbox.com/ubuntu intrepid main

Ubuntu 8.04

deb http://linux.getdropbox.com/ubuntu hardy main
deb-src http://linux.getdropbox.com/ubuntu hardy main

Ubuntu 7.10

deb http://linux.getdropbox.com/ubuntu gutsy main
deb-src http://linux.getdropbox.com/ubuntu gutsy main

Após a configuração dos repositórios, execute o comando:

# sudo apt-get install nautilus-dropbox

Depois de instalado, execute o comando:

# killall nautilus

nota: se você estiver executando o compiz, este procedimento poderá travar sua máquina – faça um logout e se logue novamente ao invés disso.

Criando sua Conta

Tenho que admitir que encontrar o formulário de cadastro não é fácil. A maneira mais rápida que encontrei foi tentar me logar, e uma vez que não estou cadastrado no sistema é apresentada a opção de cadastro:

Formulário de cadastro

Formulário de cadastro

Depois de feito o cadastro no serviço, inicie o Dropbox através do ícone presente na sua barra de tarefas, próximo ao relógio do sistema:

Serviço Dropbox

Serviço Dropbox

Após isso, será apresentada a tela de instalação:

Início da instalação

Início da instalação

Depois de poucas configurações (basicamente informar suas credenciais) o diretório do Dropbox, criado em seu diretório, será sincronizado com sistema:

Diretório sincronizado

Diretório sincronizado

A partir de agora, todo arquivo que você copiar para este diretório, será sincronizado automaticamente com o serviço.

Para maiores informações, leia os tutoriais disponíveis no site do serviço.
Está dada a dica!

[]’s