MongoDB: Instalação no Linux

Há algum tempo atrás me interessei pelo MongoDB e resolvi estudá-lo um pouco mais. Fiz um treinamento gratuito disponível no próprio site do fornecedor, e tenho desenvolvido algumas coisas com ele desde então.

Para quem decidir estudar e desenvolver com o MongoDB eu recomendo fortemente, pois apesar de ser uma abordagem totalmente diferente da relacional, à qual estamos mais acostumados, é muito simples de entender e bem satisfatório de usar.

A intenção deste post não é fazer uma introdução ao MongoDB (sugiro, para quem se vira um pouco com o inglês, fazer o curso oferecido pelo site oficial do produto), mas deixar um rápido passo-a-passo de como instalar o MongoDB em um sistema Linux e instalar os driver para algumas linguagens.

Os comandos de instalação abaixo foram os que utilizei com sucesso em minha distribuição Linux (Mint 17.3).

 

Instalação do MongoDB

 

1) Importar a chave pública usada pelo sistema gerenciador de pacotes:

$ sudo apt-key adv –keyserver hkp://keyserver.ubuntu.com:80 –recv EA312927

2) Criar um list file para o MongoDB:

$ echo “deb http://repo.mongodb.org/apt/ubuntu trusty/mongodb-org/3.2 multiverse” | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/mongodb-org-3.2.list

3) Atualizar informações dos pacotes:

$ sudo apt-get update

4) Instalar o MongoDB

$ sudo apt-get install -y mongodb-org

Depois de finalizada a instalação, execute o comando abaixo para verificar a versão do MongoDB instalada:

$ mongo –version

img-1

Para inicializar o MongoDB, execute o comando abaixo:

$ sudo service mongod start

img-2

A instância do MongoDB armazena seus arquivos de dados no diretório /var/lib/mongodb, e seus arquivos de logs no diretório /var/log/mongodb por padrão, e executa com a conta de usuário mongodb. Se necessário é possível alterar os diretórios de log e dados no arquivo /etc/mongod.conf.

A verificação de que o processo mongod iniciou com sucesso pode ser feita através do arquivo de log /var/log/mongodb/mongod.log, com uma linha como esta:

[initandlisten] waiting for connections on port <port> (where <port> is the port configured in /etc/mongod.conf, 27017 by default)

Para parar ou reiniciar o serviço do MongoDB use os comandos abaixo:

$ sudo service mongod stop

img-3

$ sudo service mongod restart

img-4

Para iniciar o console do MongoDB digite o comando abaixo:

$ mongo

img-5.png

> show dbs

img-6

Para sair do console do MongoDB basta digitar CTRL+C.

Para a instalação em outras distribuições ou sistemas operacionais, você pode consultar as instruções no site do projeto.

 

Instalação do Driver para Python

A instalação do driver do MongoDB para Python pode ser feita através do pip, com o comando abaixo:

$ sudo pip install pymongo

Caso não tenha ainda o pip instalado, execute o comando abaixo para instalá-lo:

$ sudo apt-get install python-pip

 

Instalação do Driver para PHP

A instalação do driver do MongoDB para PHP pode ser feita através do pecl, com o comando abaixo:

$ sudo pecl install mongo

Caso não tenha o pecl instalado, execute os comandos abaixo para a instalação:

$ sudo apt-get install php5-dev

$ sudo apt-get install php-pear

Depois de instalado o driver é necessário habilitar a extensão do MongoDB para o PHP, incluindo no arquivo php.ini a seguinte linha, na seção de extensões:

extension=mongo.so

O arquivo php.ini costuma estar no seguinte local:

/etc/php5/apache2/php.ini

Depois de salvar a alteração, reinicie o apache:

sudo /etc/init.d/apache2 restart

Depois disso você pode criar um arquivo chamado info.php com o conteúdo abaixo, e incluí-lo no seu diretório de publicação do apache:

<?php phpinfo(); ?>

Depois, ao acessar o arquivo, deve ser possível encontrar uma seção relacionada ao MongoDB:

img-10.png

 

Instalação do Driver para Java

Para o desenvolvimento em Java, supondo que você esteja usando o Maven, basta adicionar a dependência ao seu pom.xml:

img-9

 

Por hora é isto!

Em breve pretendo publicar posts com exemplos de utilização do MongoDB nestas linguagens, e algumas outras dicas conforme os estudos avançarem.

 

Abraços!

 

 

 

 

Anúncios

Instalando e Configurando o PHP 5 e o Apache 2.2 no Windows

Motivação

Apesar de parecer banal e fácil para quem já conhece, e de ser facilmente encontrado na internet, um roteiro de instalação do PHP5 + Apache 2.2 pode não ser (e geralmente não é) tão trivial para quem está aprendendo esta linguagem.

Objetivos

O objetivo deste how-to não é falar exaustivamente sobre o servidor Apache, nem sobre o PHP. Para isso outras fontes podem ser consultadas. Vamos direto à instalação e configuração em um ambiente Windows. Ao final farei uma nota sobre a instalação no Ubuntu.

Downloads

Vamos fazer o download do servidor Apache e do PHP5.apache

Para o servidor Apache podemos baixar o executável apache_2.2.11-win32-x86-openssl-0.9.8i.msi (Win32 Binary including OpenSSL), encontrado na página de downloads do projeto: http://httpd.apache.org/download.cgi

php2No caso do PHP5, ao invés de baixarmos um binário vamos baixar um arquivo compactado. É apenas uma questão de preferência. No meu caso estou usando o arquivo php-5.2.8-Win32.zip, que pode ser encontrado na página de downloads: http://www.php.net/downloads.php. Caso exista uma versão mais recente, você poderá usá-la.

Instalação

Apache

A instalação do Apache não requer nada de especial.

Instalação do Servidor Apache

Instalação do Servidor Apache

Aceite o termo de uso e as opções padrão sugeridas pelo instalador. Ao final do processo, um ícone será apresentado na barra de tarefas (próximo ao relógio do sistema). Trata-se do monitor do serviço do Apache que, aliás, já é automaticamente iniciado após a instalação. Clicando duas vezes sobre o ícone do gerenciador é possível iniciar/parar/reiniciar o serviço:

Monitor do Serviço do Servidor Apache

Monitor do Serviço do Servidor Apache

Pronto! O servidor Apache já está instalado.

PHP5

Para instalar o PHP5 crie um diretório chamado php5 na raiz do sistema (C:\php5). Copie para este diretório o arquivo compactado que baixamos da área de downloads e descompacte-o .

Pronto! O PHP está instalado. Realmente simples, só falta agora efetuarmos as configurações.

Configurações

Vamos iniciar as configurações editando o arquivo httpd.conf do servidor Apache, que é o principal arquivo de configurações. Para isso, pare o serviço do servidor Apache, através do monitor do serviço. Feito isso, acesse o menu de programas, como indica a imagem abaixo:

Editar o httpd.conf

Editar o httpd.conf

Assim que for aberto para edição, coloque as seguintes linhas ao final do arquivo:

LoadModule php5_module “c:/php5/php5apache2_2.dll”
AddType application/x-httpd-php .php
PHPIniDir “c:/php5/”

Agora procure no arquivo o seguinte trecho:

<IfModule dir_module>
DirectoryIndex index.html
</IfModule>

e configure os valores para index.html index.htm index.php. O resultado deve ser:

<IfModule dir_module>
DirectoryIndex index.html index.htm index.php
</IfModule>

Bom, isso é tudo que precisamos fazer no httpd.conf.

Precisamos agora fazer algumas configurações no arquivo php.ini, do php.

No diretório do php (C:\php5) você encontratá um arquivo chamado php.ini-dist. Faça uma cópia deste arquivo, no mesmo diretório, e a renomeie para php.ini apenas. Neste arquivo encontre e descomente as seguintes linhas (para descomentar, basta remover o ponto-e-vírgula na frente da linha):

extension=php_mysql.dll
extension=php_mysqli.dll

Isso é necessário pois no php5 o suporte ao MySQL não é padrão. Esse “mysqli” é referente a um suporte melhorado ao MySQL. Depois disso o arquivo php.ini pode ser salvo.

Ainda no C:/php5/ existe uma dll chamada libmysql.dll. Copie esta dll e o arquivo php.ini para o diretório System32 (aqui cabe um comentário: fiquei quase 1 semana pra descobrir que tinha que colocar essa bendita dll no System32, porque a documentação não cita nada, mas é necessário).

Testando o resultado

Sua instalação está pronta!

Para testar se o PHP realmente está funcionando, acesso o diretório C:\Arquivos de programas\Apache Software Foundation\Apache2.2\htdocs. É nesse diretório que deverão ficar seus projetos em PHP. Apague o arquivo que está nesse diretório, e crie um arquivo chamado index.php. Edite este arquivo e adicione o seguinte conteúdo:


<?php phpinfo(); ?>

Feito isso, inicie o servidor Apache através do monitor do serviço, e acesse em seu navegador o endereço http://localhost. Se tudo correr bem você verá a seguinte página:

Página de informações do PHP

Página de informações do PHP

É isto, você tem seu ambiente configurado e já pode começar a programar.Em breve farei postagens sobre o PHP também, vale a pena dar uma conferida.

PHP5 e Apache no Ubuntu

Para o pessoal que usa Ubuntu a coisa é mais simples. O servidor HTTP Apache já vem instalado, e é necessário apenas instalar o PHP. Durante a instalação as configurações necessárias já são realizadas, sendo que ao término na instalação já é possível começar a programar.

Para instalar o PHP5 no Ubuntu execute (como root) o seguinte comando no prompt:

# sudo apt-get install php5

A única informação digna de nota, no momento, é que o diretório de publicação do Apache fica em /var/www/.

Até o próximo post!